Vela de Ignição | Um Componente Crucial Para Motores de Combustão.

A Injepeças traz informações para os nossos leitores sobre vela de ignição. São dicas e informações técnicas que vão facilitar no diagnóstico de alguns problemas que ocorrem com esta peça de grande importância para o funcionamento do carro.

injepecas-vela-de-ignicao.

Um Pouco de História

Há mais de 110 anos, a Bosch lançava a primeira faísca para a tecnologia automóvel moderna: em 1901, ocorreu na oficina Bosch em Stuttgart (Alemanha) a primeira ignição magnética de alta tensão do mundo. Esta veio substituir, até hoje, os sistemas de ignição habituais como os tubos incandescentes ou as chamas abertas.

Tecnologia

Como líder de mercado e tecnologia na Europa, o nome Bosch representa os mais altos níveis de qualidade e expertise em velas de ignição. Cada vez mais as montadoras de veículos estão usando as velas de ignição Bosch como equipamento original.

Exigências de uma vela de ignição

Requisitos elétricos: funcionar mesmo a altas tensões de até 40.000 volts e ter alta capacidade de isolação elétrica mesmo a temperaturas de quase 1.000°C.

Requisitos mecânicos: resistir a oscilações de pressão de até 100 bar na câmara de combustão e ter alta resistência mecânica para uma operação segura.

Requisitos químicos: resistir a processos químicos na câmara de combustão e a resíduos agressivos resultantes deles.

Requisitos térmicos: resistir a choque térmico (exaustão quente – admissão de mistura fria) e ter boa condução de calor no isolador e eletrodos para operação confiável.

A Bosch é referência em velas de ignição para motores FLEX e em motores GNV

GNV: a Bosch recomenda utilizar velas com um eletrodo massa, com a configuração recomendada pela Bosch, você terá mais liberdade para a aplicação. Os eletrodos das velas são feitos com os melhores materiais para resistir à erosão e a corrosão. Devido à alta tensão e temperatura do motor recomenda-se a troca das velas a 15.000 km.

FLEX: a Bosch é pioneira com o sistema flex fuel, hoje 94% dos veículos produzidos no Brasil saem da fábrica com componentes de injeção e ignição fabricados pela Bosch.

A vela de ignição Bosch é considerada referência em veículos flex no Brasil, devido ao tratamento superficial de níquel, que impede a corrosão causada pelo álcool ou por combustível fora da especificação, desta forma os riscos são minimizados, garantindo uma maior segurança.

O níquel impede a corrosão causada pelo álcool ou combustível fora de especificação.
O níquel impede a corrosão causada pelo álcool ou combustível fora de especificação.

As velas de ignição Bosch atendem totalmente aos requisitos dos motores GNV e FLEX. Com uma liga de níquel e ítrio, com um eletrodo massa apontado com perfil “V”.

injepecas-liga-niquel-itrio-vela-bosch

Este elemento proporciona ganho na operação e no rendimento do motor seja qual for o combustível.

Funcionamento

A vela de ignição é um dos componentes cruciais em motores de combustão interna ciclo Otto. Uma vela de ignição é um dispositivo elétrico que se encaixa sobre a cabeça do cilindro em um motor de combustão interna. A vela inflama a mistura comprimida de ar/combustível por meio de uma faísca elétrica.

injepecas-centelha-eletrica-vela-ignicao

As velas de ignição possuem um eletrodo central isolado o qual se conecta através de um cabo blindado a uma bobina ou magneto externo (que é ligado ao distribuidor), formando, com um terminal aterrado na base da vela, uma folga de ignição dentro do cilindro.

A vela recebe a voltagem de 20 ou 30 mil Volts da bobina, através do rotor do distribuidor que, devido à propriedade de continuidade de circulação da corrente nos circuitos indutivos, faz saltar uma centelha em sua ponta. Como a ponta da vela está no interior da câmara de combustão, tal centelha provoca a explosão da mistura ar/gasolina aspirada do carburador ou da injeção eletrônica, o que provoca o afastamento do pistão e consequente movimento do eixo-motriz.

No momento que ocorre a centelha elétrica entre os eletrodos da vela, inicia-se a queima do combustível criando uma “bola de fogo”.

injepecas-camara-explosão-vela-ignicao

A “frente de chama” se propaga ao longo da câmara de combustão queimando a mistura ar/combustível e promovendo a expansão dos gases.

Velas com menor massa no eletrodo central e lateral, como as velas Green, platina e Irídio apresentam mais energia na “frente de chama”. Esta característica proporciona queima mais eficiente reduzindo o nível de emissões, proporcionando economia de combustível, melhorando o desempenho do motor e facilitando a partida.

Bosch como precursora do desenvolvimento

A Bosch investe muito em investigação e desenvolvimento. É assim que consegue estar sempre a introduzir novas velas de ignição na produção em série, que estão à altura dos requisitos mais extremos. Ou seja, menos consumo, menos emissões, tamanho reduzido. A indústria automobilística internacional sabe valorizar estas inovações e, por isso, trabalha em colaboração com a Bosch desde o início.

A vela de ignição certa para qualquer aplicação.

O programa de velas de ignição da Bosch inclui a vela de ignição certa para praticamente qualquer veículo. A tecnologia em cada uma delas está perfeitamente harmonizada com os requisitos do respetivo motor.

As velas de ignição da Bosch garantem um arranque fiável, bem como o funcionamento regular do motor, para além da ignição com baixo nível de emissões, da proteção eficaz contra corrosão e gripagem da rosca, assim como de uma boa condutividade elétrica.

ATENÇÃO:

– Verificar a correta aplicação da vela, utilizando a tabela de aplicação;

– Ao trocar as velas de ignição, troque também os cabos de ignição;

– Se o cabo estiver danificado, poderá também danificar as velas novas;

– As velas de ignição Bosch já são produzidas com a distância entre os eletrodos e pré-ajustadas de acordo com a especificação do fabricante do veículo. Não há a necessidade de ajustar essa distância.

– É fundamental a utilização de velas de acordo com o especificado no catálogo Bosch, evitando assim possíveis danos na vela de seu veículo;

– O torque correto depende de cada tipo de assento e família de vela de ignição;

– O torque insuficiente há risco de não ocorrer a dissipação de calor, ocasionando o superaquecimento da vela;

– O torque excessivo pode ocorrer à deformação da carcaça e ocasionar o rompimento do isolador cerâmico. Isso ocasionará fugas de corrente e falhas de ignição;

– O grau térmico é importante, pois uma temperatura mínima precisa ser alcançada para prevenir carbonização e falhas de ignição associadas;

– O grau térmico de uma vela de ignição é determinado por um código numérico e precisa estar de acordo com as necessidades específicas do motor;

– Use vela fria (por exemplo, de 2 a 5), em outras palavras, alta condução de calor para motores quentes;

– Use vela quente (por exemplo, de 8 a 10), isto é, baixa condução de calor para motores frios;

– Recomenda-se a troca das velas a cada 15.000 km.

Estas informações e dicas deixarão em uma boa performance o seu veículo. A Injepeças tem em seu portfólio uma quantidade vasta de velas de ignição Bosch.

Regis Deiques

marketing@injepecas.com.br

Fonte: catalogo, velas e cabos de ignição Bosch. 2015|2016

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s