Dia da Indústria Automobilística

injepecas-dia-da-industria-automobilistica

Hoje dia 10 de novembro comemora-se o dia da Indústria Automobilística. E, no entanto parece que não temos muito a comemorar.

E o que temos a comemorar? Veja bem a história da indústria automobilística no Brasil inicia em 1952, e que segundo a Wikipédia o governo cria dentro da CDI a “Subcomissão de Jipes, Tratores, Caminhões e Automóveis”, presidida por Lúcio Meira. De seus estudos resultam o Aviso 288 (agosto de 1952) da Carteira de Exportação e Importação do Banco do Brasil (CEXIM), que limita a concessão de licenças para a importação de autopeças que já eram produzidas no país e o Aviso 311 (abril de 1953) vetando a importação de veículos completos e montados.

Para mostrar aos empresários do setor automotivo as diversas autopeças nacionais, é lançada no Aeroporto Santos Dumont, RJ em 20 de janeiro de 1953 a 1ª Mostra da Indústria Nacional de Autopeças. São 145 estandes – 103 de São Paulo, 24 do Rio de Janeiro, 17 do Rio Grande do Sul e 1 de Minas Gerais – que expõe 106 componentes como baterias, pneus, bancos, anéis de pistão, entre outros.

A primeira que chega é a Volkswagen, em abril de 1953, inaugurando sua fábrica no bairro do Ipiranga, em São Paulo/SP. Em Julho de 1955 transforma-se em Sociedade Anônima (Volkswagen do Brasil S.A.) com 80% de capital alemão e 20% do grupo Monteiro Aranha. No final do ano muda-se para um prédio próprio no km 23,5 da Via Anchieta em São Bernardo do Campo/SP.

A segunda empresa a vir para o Brasil é a alemã Mercedes Bens, que na verdade foi a primeira a assinar um contrato com a CDI, mas só iniciou a construção da sua fábrica em outubro de 1953, no km 15 da Via Anchieta.

No mesmo mês o Congresso aprova a Lei 2004, criando a Petrobras, empresa responsável pela pesquisa, refinação, comércio e transporte de petróleo pelo país.

Em 15 de maio de 1956, é criada a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), que absorve o sindicato específico da categoria.

A história vai por ai afora é só dar uma olhada na Wikipédia.

Hoje o cenário é outro onde provavelmente nem o mais positivo dos homens na época poderia imaginar no que se tornou a indústria automobilística em nível de tecnologia no Brasil.

Mas, neste momento onde atravessamos uma das maiores crise no setor os numero não nos deixam muito satisfeito.

Até julho de 2015, segundo a Anfavea havia 136,9 mil postos de trabalho nas montadoras instaladas aqui no Brasil. Enquanto que em outubro de 2013, eram 159,6 mil, isto porque a queda no desemprego acompanha a produção de veículos.

Aqui você pode observar o numero de postos de trabalho entre 2014 e 2015.
Aqui você pode observar o numero de postos de trabalho entre 2014 e 2015.

O Numero de emplacamentos em outubro de 2015 foi de 161.604 mil, enquanto que em outubro de 2014 foram de 242.711, representando uma queda de -33,42%. Já em relação ao mês de setembro deste ano, onde o numero de emplacamentos foi de 166.357 mil, representando uma queda de -2,86%.

A produção de veículos esta em queda, favorecendo a manutenção dos veículos usados.
A produção de veículos esta em queda, favorecendo a manutenção dos veículos usados.

A indústria automobilística é muito importante para a sociedade em um todo e neste caso a Anfavea auxilia na investida de ações para estimular as vendas.

As grandes marcas já estão trabalhando e dão indícios de um bom comportamento do setor. A Toyota anunciou investimentos em uma nova fábrica, já a General Motors espera vender 650 mil veículos ainda esse ano.

Sobre este assunto a FENABRAVE apresentou alguns indicadores positivos do setor e aguarda uma continuidade nesta melhoria no decorrer dos próximos meses.

A exportação continua em alta e conforme a ANFAVEA, o Brasil já ocupa o quarto lugar mundial em vendas.

O resultado positivo é sobre as empresas de manutenção, as oficinas mecânicas. Muitas com uma gestão eficaz pegaram uma carona e estão num ritmo alto e vêem crescendo acima das montadoras.

Enfim, devemos comemorar e esperar que o governo trabalhe melhor a questão da arrecadação tributária, tanto federal, quanto estadual e municipal, isto sim enfraquece o setor e toda a cadeia produtiva.

 

Regis Deiques

marketing@injepecas.com.br

 

Fonte:

http://www3.fenabrave.org.br:8082/plus/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ind%C3%BAstria_automobil%C3%ADstica_no_Brasil

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s